quinta-feira, agosto 11, 2011

inerte
tuas mãos-
destino
relutam-me
multidão

Um comentário:

Lai disse...

é preciso pô-los todos em livros, encardená-los a nós para que possamos expô-los. todos…